Ensinamento, aprendizado e transmissão.

DiscipuloO conhecimento é uma herança presente no universo desde que o primeiro espécime humano saiu da caverna, culminando naquilo que hoje conhecemos como civilização. Hábitos, práticas e valores dividem a civilização em incontáveis partes, enriquecendo a experiência humana com um oceano cultural e simbólico.

Contudo, as práticas através das quais essa herança era transmitida sofreram consideráveis mudanças, a saber, na sistematização, comprometendo a qualidade e a absorção daquilo que se deseja passar adiante, transformando algo que deveria ser transmitido em algo que, hoje, acaba por ser entregue ao aprendiz, nos mais diversos formatos.

Ao se propor como mestre espera-se daquele que pratica a Arte Marcial, uma espécie de ‘aquisição’ da arte para posterior transmissão. Para que a Arte Marcial seja transmitida, ele antes deve ser contraído, ou toda e qualquer investida ao discípulo será falha.

Ensinar é transmitir. Muito além de teorias, o que se transmite é estilo de vida, é exemplo e emana do mestre de forma que todos aqueles que não estão imunizados pela alienação – aqui em referência à interesses sobrepostos – o absorvem através do discurso, da construção mutua de ensinamentos – porque transmitir é antes de tudo, absorver – e da observação prática.

A mecanização exclusiva do método compromete e anula a singularidade da virtude da Arte Marcial, crença-chave para a transmissão de qualquer tipo de valor, essência ou técnica.

O mestre não ensina, transmite. O discípulo não aprende, absorve.

Hudson Lacerda

Acerca de Hudson Lacerda

"Não me peça para dizer quem sou e nem para permanecer o mesmo." Michel Foucault.