Sobre a Ordem

Sobre a Ferreiro de Toledo

A sociedade em que vivemos massifica o ser humano. Castra o talento desde a infância, moldando o indivíduo para se tornar mais um na multidão. Nós arrancamos o indivíduo dali, e o guiamos à descoberta de sua verdadeira natureza e talentos.

A cada dia, mestres em potencial nas mais diversas áreas são reduzidos à mão de obra barata para sustentar uma sociedade que se esqueceu de buscar suas aspirações mais elevadas em troca da realização do sonho de poucos. Você acorda, trabalha em algo que não gosta, se alimenta e sobrevive, para continuar acordando e trabalhando numa corrida sem sentido que leva a lugar nenhum.

A Ferreiro de Toledo presta atenção ao indivíduo, o ajuda a descobrir suas vocações e habilidades, e o impulsiona a atingir suas próprias aspirações.

Apoiados em conhecimentos milenares e experiência real no mundo de hoje, ajudamos a humanidade a descobrir o próximo passo.

Em nossa Ordem será transmitido conhecimento marcial, filosófico, psicológico, intelectual e empresarial, visando formar não apenas os artistas marciais mais bem preparados e habilidosos de nossa época, bem como seres humanos independentes, donos de seu próprio destino, inteligentes, financeiramente capazes e bem sucedidos.

O treinamento e ensinamento são individualizados, potencializando as qualidades e eliminando quaisquer fraquezas que possam se apresentar.

 Por isso a Ferreiro de Toledo assumiu esse nome em nossa época. Assim como o Ferreiro de Toledo molda o aço, nós também moldamos espadas perfeitas.

O avanço pelos graus

A Ferreiro de Toledo divide o conteúdo do treinamento em onze graus, de 0 a 10. O iniciante invariavelmente começa pelo grau 0, independente da experiência prévia que possa possuir, pois é nosso dever garantir a qualidade do avanço de cada discípulo.

Existem duas linhas de progresso paralelas, a marcial e a filosófica. Quem opta pela linha marcial terá também de estudar a linha filosófica ao menos até o Grau 2, quando então poderá optar se deseja continuar o treinamento filosófico, ou prosseguir apenas com o conteúdo marcial. Já para os que optam pelo treinamento puramente filosófico, o treinamento marcial não é obrigatório em nenhum grau.

Na linha marcial, serão cobradas mensalidades no valor de 10% do salário mínimo vigente arredondado para a dezena abaixo. (E.g.: Se o salário mínimo é R$724,00 serão cobrados R$ 70,00 pois 10% de 724 são R$72,40 que arredondados para a dezena mais baixa, resultam em R$ 70,00.) O Instrutor em contrapartida deve estar disponível para ministrar duas horas de aula marcial. Caso não seja possível ao Instrutor ministrar duas horas em uma determinada semana, elas deverão ser repostas ou proporcionalmente pagas em comum acordo entre Instrutor e discípulo. Cada Instrutor pode ter o dobro de seu grau em discípulos: Grau 1 poderá ter dois discípulos, Grau 2 poderá ter quatro, etc., até um máximo de 12 discípulos.

Na linha filosófica, não serão cobradas mensalidades pelos ensinamentos, e o material de estudo será fornecido por meios gratuitos sempre que possível, ficando a cargo do aluno apenas as exceções que possam surgir. Não serão necessários encontros presenciais exceto no ingresso à Ordem, avaliações, ou quando o Instrutor julgar necessário. Cada Instrutor poderá receber quantos discípulos julgar capaz de orientar sem negligenciá-los.

Cada grau marcial ou filosófico terá duração mínima – embora possa demorar mais de caso para caso – de três meses, ao final do qual o membro poderá solicitar avaliação de seu Instrutor para prosseguir ao grau seguinte. Será sempre avaliado pelo Instrutor de seu Instrutor – seu “avô” na Ordem – e se aprovado poderá assumir o grau seguinte tendo por testemunhas seu Instrutor e dois outros membros da Ordem. Se reprovado, deverá prosseguir em seus estudos pelo tempo que seu Instrutor julgar necessário antes de pedir novo teste.

O teste poderá ser realizado em qualquer local conveniente para os envolvidos, e caso exija deslocamento do Instrutor, avaliador e/ou testemunhas, essa será custeada pelo avaliado.

Em hipótese alguma serão cobradas taxas de avaliação ou para avanço nos graus, e qualquer um que o faça será imediatamente desligado da Ordem mediante comprovação do fato.

Se em algum momento um discípulo superar o grau de seu Instrutor, ele poderá solicitar transferência para um instrutor de grau superior se desejar.

Candidatando-se à Ordem

Qualquer interessado na Ordem poderá solicitar admissão via formulário de contato deste site ou diretamente à um Instrutor apto. No segundo caso, se este instrutor possuir vagas deverá receber o candidato em uma aula experimental se o interesse for na linha marcial, ou instruí-lo sobre o propósito e métodos da Ordem se o interesse for somente na linha filosófica.

Após essa preliminar, se o candidato sustentar seu desejo de prosseguir, poderá ser aceito como discípulo caso o Instrutor concorde. Se o Instrutor não dispuser de vagas ou não desejar receber o candidato, poderá conforme o caso encaminhá-lo a outro Instrutor.

O Instrutor pode prolongar o período preliminar conforme ele ou o candidato prefiram antes que esse seja definitivamente aceito. Esse período não contará nos três meses mínimos do Grau 0.

Se aceito, deverá se na linha marcial quitar a primeira mensalidade (conforme tópico anterior) antes da próxima aula. Após isso, receberá este manual gratuitamente por meios eletrônicos, ou impresso caso seja sua preferência, arcando com o custo de impressão e encadernação.

Afastamento temporário da Ordem:

Qualquer membro poderá a qualquer momento afastar-se temporariamente da Ordem bastando para isso estar em dia com seus deveres financeiros, e que o motivo apresentado seja justificável do ponto de vista de seu Instrutor. Um prazo deverá ser fixado de comum acordo entre Instrutor e discípulo, podendo esse ser renovado. Caso o Instrutor não tenha notícias do discípulo após esse período, poderá desligá-lo da Ordem. Em seu retorno, o discípulo poderá ser testado pelo Instrutor caso esse suspeite que durante o afastamento o discípulo possa ter regredido, e lhe conduzir em revisões caso julgue necessário.

Mudança de Instrutor

Se em algum momento o discípulo atingir o mesmo grau de seu Instrutor, ou por algum motivo Instrutor ou discípulo não desejem mais trabalhar juntos, o Instrutor poderá recomendar o discípulo a outro Instrutor, que poderá aceitá-lo ou não. Caso o Instrutor não concordar em encaminhá-lo de boa vontade, o discípulo poderá solicitar a transferência por contato via formulário de contato deste site ou contato@ferreirodetoledo.com.br.

Desligamento da Ordem

Será desligado da Ordem qualquer um que:

A)   Solicitar afastamento por sua própria vontade.

B)   Afastar-se sem aviso por mais de 30 dias corridos.

C)   Não comunicar-se ao Instrutor após período de afastamento devidamente comunicado.

D)   Não estiver em dia com suas obrigações financeiras por mais de 30 dias sem prévio acordo.

E)   Aquele cujo comportamento for contra as leis do país ou contra os princípios da Ordem.

Em qualquer desses casos o desligamento é imediato, comunicado ao então ex-discípulo por seu ex-Instrutor, e o ex-discípulo terá prazo máximo de 30 dias para recorrer da decisão através do formulário de contato deste site ou contato@ferreirodetoledo.com.br.

Sobre a estrutura multinível da Ordem

piramideDiversos estudos demonstram que a forma mais eficaz de se aprender o que quer que seja é ensinando. Visando o aprendizado mais rápido e sólido possível, todo discípulo de nossa Ordem instruirá desde o início, o que contribuirá muito com a velocidade de aprendizado.

Cada discípulo Grau 1 ou superior poderá receber discípulos, sempre o dobro de seu grau, e sempre inferior ao seu próprio grau até um total de 12 discípulos.

Na linha filosófica, essa limitação não existe, permitindo que cada Grau 1 ou superior poderá ter quantos discípulos da linha filosófica for capaz de instruir sem negligência, contando que estes estejam abaixo de seu próprio grau.

Na linha marcial, cada membro deverá repassar para seu Instrutor metade do que receber em mensalidades e/ou repasses, e esse por sua vez fará o mesmo para o degrau de cima, dessa forma as aulas da linha marcial que antes tinham custo financeiro podem se tornar numa fonte de renda e até mesmo uma oportunidade de carreira para os mais dedicados. Lembramos que não há qualquer promessa ou intenção de enriquecimento dos membros da Ordem dessa maneira. As mensalidades são cobradas em troca das aulas, e quaisquer rendas que eventualmente sejam obtidas pelos membros são um “bônus”.

Degraus